Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

Santa Cruz

Notícias

Informações sobre o canal farma

 

  • Fadiga pode ser tratada com suplementos vitamínicos

    Fadiga.jpg


    A fadiga vem sendo descrita como um sintoma que não responde às abordagens convencionais para recuperação de energia e impacta, em maior ou menor grau, a habilidade do indivíduo em realizar as atividades do dia a dia. Em geral, é referida como apatia, falta de energia, exaustão, cansaço precoce, sonolência, tendência a adormecer durante o dia, fraqueza física e sensação de esgotamento das reservas de energia.

    Segundo informa a gerente médica da EMS, médica especializada em Psiquiatria e pós-graduada em Psicogeriatria, Dra. Camila Truzzi Penteado, estima-se que entre 2% e 8% das consultas realizadas nos serviços primários de saúde sejam por causa da percepção de fadiga e, devido à pluralidade de sua manifestação, os impactos da fadiga se estendem aos aspectos físicos, mentais, ocupacionais e sociais da vida do indivíduo que a apresenta. “Cerca de 25% da população já relatou ter sentido fadiga em algum momento da vida, e a procura por ajuda junto a um profissional de saúde tende a ocorrer apenas quando seus prejuízos não são mais toleráveis pelo indivíduo. Sua prevalência é maior no sexo feminino, além de sua incidência aumentar conforme a idade.”

    A especialista revela que as principais causas orgânicas (ou físicas) de fadiga são: anemias, neoplasias, alterações endocrinológicas como hipotireoidismo e diabetes, infecções, doenças hepáticas, alterações do sono, doenças crônicas, alterações ambientais e uso de medicamentos/substâncias específicos. Vale lembrar que condições como o estresse oxidativo, uma sobrecarga de demanda celular, está presente em diversas destas causas. “Por outro lado, transtornos como depressão maior, ansiedade generalizada, reação ao estresse, preocupação excessiva, síndromes somatoformes e fibromialgia estão ligadas às causas mentais/emocionais da fadiga.”

    A gerente médica de physical e mental welness em consumer healthcare na Sanofi, Anna Lacerda, revela que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os transtornos psicológicos são responsáveis por incapacitar um terço da população nas Américas. Só no Brasil, a ansiedade afeta 18,6 milhões de indivíduos, situação essa que se agravou com a chegada da crise sanitária de Covid-19.

     

    Suplementos para cansaço mental como atuam no organismo

     

    No contexto de se identificar estratégias universais para prevenção e auxílio no tratamento da fadiga, um estudo de 2014 trouxe o uso de polivitamínicos como uma terapêutica adicional segura. Nele, marcadores de estresse oxidativo celular mostraram redução e os participantes referiram melhora da fadiga e da qualidade de vida global, reforçada por resultados mais positivos em escalas de avaliação dos dois quesitos. Um outro estudo de 2020 avaliou os benefícios da suplementação com multivitamínicos na percepção de fadiga física e mental após a realização de atividade física, também com resultados positivos.

    Frequentemente o tratamento é mais bem sucedido quando se reconhece os efeitos reais da fadiga. Quando a causa é identificada, principalmente se for uma causa física como deficiência de nutrientes ou desequilíbrios hormonais é importante tratá-los. “Quando há sintomas associados é possível aliviá-los por meio de medicamentos que reduzem a sensação de fadiga e cansaço ou em se concentrar para a melhoria do sono e alívio da dor, quando necessário”, explica a gerente médica de physical e mental welness em consumer healthcare na Sanofi, Anna Lacerda.

    Os suplementos para fadiga e cansaço são excelentes opções. “Para gerar energia, as células do organismo realizam várias reações químicas. Durante o processo de geração de energia, as células liberam alguns produtos tóxicos para o organismo como a amônia que está envolvida na causa do cansaço. A arginina atua, transformando a amônia tóxica em ureia que é eliminada pela urina, ajudando assim a combater a fadiga tanto física ou muscular, quanto mental. A arginina também tem a importante função de estimular a produção de óxido nítrico que atua no relaxamento da parede dos vasos sanguíneos, capaz de exercer efeitos benéficos no sistema muscular. De forma simples podemos dizer que Targifor+C contém arginina, que elimina as toxinas do cansaço, combatendo a fadiga física e menta”, enfatiza a executiva.

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​
Página Inicial © Copyright 2008 - 2020 SantaCruz | Produzido por Addtech