Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

Santa Cruz

Notícias

Informações sobre o canal farma

 

  • Aparelho gastrointestinal: problemas são consequência do estilo de vida


    not_08_SC_novembro.png 
     
     

    Quase metade dos brasileiros sente algum sintoma de má digestão, como refluxo, azia e tosse seca, segundo levantamento inédito da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG).


    not_07_SC_novembro.png
    Atualmente, uma das causas que pode desencadear problemas gástricos é a vida agitada e corrida das cidades, que interfere diretamente na dieta e na digestão adequada. Além de estresse, consumo de álcool, tabagismo, ansiedade e doenças associadas à nutrição inadequada, contribuem para o início de gastrite, inflamação do estômago, entre outros.​
     

    As festas de final de ano estão chegando e, muitas vezes, a ideia de longas noites de verão, repletas de comidas, bebidas e churrascos saborosos pode deixar qualquer um animado! No entanto, muitos brasileiros que sofrem de problemas estomacais apresentam sintomas piores durante essas ocasiões.

    De acordo com a Hypera Pharma, a azia é o sintoma mais frequente entre a população brasileira, caracterizada por um desconforto ou sensação de queimação atrás do osso esterno (que fica no meio do tórax), esse desconforto irradia para a região acima do estômago até o pescoço. É um sintoma intermitente, que ocorre cerca de 60 minutos após refeição, durante o exercício ou enquanto estiver deitado ou reclinado. Geralmente, o desconforto é aliviado com água ou antiácidos.

    O gerente da área médica da GSK, Andres Zapata, revela que para o controle da azia e da indigestão, mudar a maneira de comer pode ajudar os pacientes nos sintomas, como: reservar tempo suficiente para as refeições; evitar discussões; evitar agitação ou exercícios logo após uma refeição; mastigar os alimentos com cuidado e completamente; relaxar e descansar se a indigestão for causada por estresse.

    Já o refluxo gastroesofágico é definido como o retorno do conteúdo do estômago que volta para o esôfago. Os sintomas clássicos do refluxo são a queimação (pirose) e a regurgitação. A pirose consiste na sensação de queimação na área do peito que se irradia desse local para a base do pescoço. A regurgitação significa o retorno do conteúdo ácido ou alimentos para a cavidade oral. 

     

    Tratamentos recomendados

    Entre os tratamentos disponíveis no mercado, além da mudança do estilo de vida, a Hypera Pharma diferencia as opções, veja a seguir:


    Ant​iácidos: ​são substâncias/moléculas que atuam neutralizando o ácido liberado no estômago pelas células dele mesmo. São utilizados por um curto espaço de tempo. Os antiácidos mais comuns são: bicarbonato de sódio, carbonato de cálcio e compostos básicos de alumínio e de magnésio.
    ​Protetores estoma​cais: os inibidores da bomba de prótons (IBP) são uma das classes de medicamentos mais prescritas no mundo para proteção do estômago. São utilizados quando há a necessidade de reduzir a secreção de ácido do estômago, que é o mecanismo de ação desse grupo de produtos. Os medicamentos desta classe incluem: omeprazol, lansoprazol, pantoprazol, rabeprazol, esomeprazol.​
      

    Fibras: importantes para o bom funcionamento do aparelho gastrointestinal  

    O consumo elevado de fibras reduz o risco de desenvolver obesidade, hipertensão, doenças coronarianas, câncer de cólon (intestino grosso), e diabetes ou em pacientes já diabéticos melhora a glicemia, e também reduz os níveis séricos de colesterol e o peso corporal.

    Segundo a Hypera Pharma, as recomendações atuais de ingestão de fibra alimentar na dieta variam de acordo com a idade, o sexo e o consumo energético, sendo a recomendação adequada em torno de 14 g de fibra para cada 1.000 kcal ingeridas.

    As fibras solúveis dissolvem-se em água, formando géis viscosos. Não são digeridas no intestino delgado e são facilmente fermentadas pela microflora do intestino grosso. São solúveis as pectinas, as gomas, a inulina e algumas hemiceluloses.

    Já as fibras insolúveis não são solúveis em água, portanto não formam géis, e sua fermentação é limitada. São insolúveis a lignina, celulose e algumas hemiceluloses. Zapata, da GSK, complementa dizendo que os suplementos de fibras vêm em muitas formas, incluindo pós, cápsulas e comprimidos. 


​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​
Página Inicial © Copyright 2008 - 2020 SantaCruz | Produzido por Addtech