Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal

Santa Cruz

Notícias

Informações sobre o canal farma

 

  • TPM, menstruação e suas dores

    ​Os sintomas da tensão pré-menstrual e da própria menstruação são capazes de afetar (e muito) a qualidade de vida das mulheres. Um estudo realizado pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) revelou que as brasileiras estão entre as mais afetadas pela TPM no mundo, dado que confirma o quanto os incômodos sentidos em todo o ciclo não podem ser considerados como frescura.

    O que é a tensão pré-menstrual?

    Dra. Andrea Prestes Nácul, membro da Comissão Nacional Especializada em Ginecologia Endócrina da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), explica que a TPM é um conjunto de sinais e sintomas que podem acometer algumas mulheres ovulatórias no período que antecede a menstruação, ou seja, cerca de 14 dias antes do fluxo.

    De acordo com a médica, os sintomas vão dos mais leves até os mais fortes, sendo que, quando exacerbados, são capazes de comprometer o dia a dia do público feminino, alterando a vida profissional e pessoal.

    “Vale lembrar que, ao menstruar, os incômodos aliviam. Mas, para alguns casos mais intensos de TPM, que são minoria, é preciso tratar com medicações psiquiátricas”, aponta Dra. Andrea.

    Sintomas e princípios ativos indicados para TPM

    Segundo Dra. Andrea, os sintomas da TPM variam muito de paciente para paciente, porém os mais comuns são:

    image1.png

    Com relação ao tratamento, a médica informa que, além dos medicamentosos, existem os não farmacológicos que incluem mudanças nos hábitos de vida, principalmente, nos 14 dias que antecedem a menstruação:

    image2.png

    Já os cuidados farmacológicos englobam diversas classes terapêuticas as quais são usadas de acordo com a causa da TPM que é sincronicidade hormonal do ciclo menstrual normal. Dessa forma, a ginecologista afirma que os anticoncepcionais, de uso contínuo ou com pausa, são os mais indicados, pois bloqueiam o eixo que controla os hormônios ovarianos. 

    “Para as mulheres que têm os sintomas mais acentuados, até de origem mais psicológicos como ansiedade, depressão e alterações importantes no humor que refletem no trabalho e em seus relacionamentos, os antidepressivos, que atuam na recaptação da serotonina, é uma classe que pode ser usada de forma contínua ou nas duas semanas que antecedem a menstruação”.

    As dores da menstruação 

    Quando a menstruação chega, os sintomas da TPM são amenizados, mas algumas mulheres ainda sofrem com dores como as cólicas (dismenorreia), cefaleia, irritabilidade e aumento do fluxo, lembrando que as cólicas são classificadas como primárias, vindas diretamente do útero por alterações de substâncias inflamatórias que causam a dor, ou secundárias a algumas doenças como miomas, adenomiose e endometriose, conforme comenta Dra. Andrea. 

    Assim, é preciso abastecer a loja com os medicamentos mais prescritos para os desconfortos dessa fase. A ginecologista mostra que os anticoncepcionais, em suas variadas versões (oral, injetável, adesivo, anel, implante), também auxiliam no controle dos sintomas, além do dispositivo intrauterino (DIU). Outros fármacos que atenuam esses incômodos são os isentos de prescrição. Segundo Dra. Andrea, os analgésicos, anti-

    inflamatórios não esteroides (AINEs) e antifibrinolíticos são os mais recomendados. 

    Agregando as vendas 

    Quando o assunto são os MIPs, Messias Cavalcante, mestre e professor na área de marketing, palestrante e treinador para a indústria e varejo farmacêutico e ministrante de cursos no Sincofarma/SP, mostra que não basta apenas incluí-los no autosserviço, no ponto natural. 

    Ainda é válido elaborar um espaço feminino no PDV, criando uma sugestão de venda cruzada, ou seja, aproximando os medicamentos dos absorventes e sabonetes íntimos, por exemplo, ação que gera lembrança na consumidora para adquirir outros itens quando for até à farmácia comprar suas medicações para dor, complementando sua cesta.

    “É preciso entender que a saúde da mulher vai além das preocupações com cabelo e pele, pensando também em todas as questões que envolvem a vida das clientes. Elas são o maior público do canal farma, portanto ter um ambiente onde consigam resolver todas as suas necessidades de forma estruturada é fundamental para aumentar os resultados”, ressalta o professor.

    Quer potencializar ainda mais os seus ganhos? 

    Veja mais dicas dadas por Messias.

    Faça folders ou take-one com diferenciais de alguns artigos e suas indicações como forma de simplificar o acesso à informação para as consumidoras e facilitar seu entendimento sobre o mix que ela tem à sua disposição, deixando-os em locais estratégicos da loja, isto é, próximos aos itens femininos.

    É essencial que o farmacêutico esteja apto para orientar a clientela com relação aos sintomas de todo o ciclo menstrual para ajudá-las a reconhecer os produtos. Uma dica é a criação de um banner ou faixa com a frase “Como lidar melhor com a TPM? Procure nosso farmacêutico”. 

    Realizar um cadastro das mulheres que tomam anticoncepcionais, primeiro para lembrá-

    las quando a medicação estiver para acabar e, segundo, para ofertar uma cesta de itens direcionada a elas.​

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​
Página Inicial © Copyright 2008 - 2017 SantaCruz | Produzido por Addtech